Uma Igreja Viva para o Deus Vivo

Cultos do dia

  • Culto de Oração, Terça às 08:30
  • Fortalecimento Espiritual - Pr. Paulo, Terça às 20:00
2.07.2017

Que Não Seja Eu, Mas O Senhor Em Mim

Quem é que não anseia dias melhores, quantos não estão em busca de um milagre em suas vidas, uma cura, uma libertação das drogas, dos vícios, dos remédios incontáveis, do palavreado torpe, da roda dos escarnecedores, ou quem sabe buscando um relacionamento com Deus que expressa Sua grandiosidade e generosidade, uma intimidade maior. Outros talvez, uma esposa, um esposo para amar e ser amado, alguém para compartilhar e não ficar sozinho.

Vivemos num mundo tão impessoal e egocêntrico que não é difícil vermos as pessoas perderem o prazer e a fé no relacionamento com o seu semelhante, buscando alternativas para satisfazer suas necessidades não tão corretas e saudáveis; mas enfim com todo esse medo espalhado que ronda nossa sociedade, o ficar sozinho e a satisfação temporária tem sido uma opção para muitos.

Outra grande parcela deseja um crescimento financeiro, melhores resultados na empresa, sucesso pessoal, e não seria nada ruim uma virada na vida pra deixarem a todos boquiabertos. Quem é que não precisa de um milagre em alguma área de sua vida? Com certeza todos nós. Enquanto muitos correm atrás de resultados, pois não há como escapar dessa provação no mundo, devemos nos preocupar também com a força motivadora para alcançar esses resultados. Os resultados em si, talvez, não sejam o grande problema, mas a maneira como se chega e quem deve ser exaltado.

Na minha experiência, os resultados não traduzem o quanto fomos bem sucedidos na ótica do Reino. Homens que perderam tudo foram os mais bem sucedidos, Abraão, Noé, os que foram humilhados foram honrados, por reis e rainhas, como José e Daniel, os que foram deixados para trás para morrer foram salvos por anjos, Moisés, Paulo, enquanto que aqueles que os abandonaram, como perda calculada morreram como gafanhotos no deserto. A matemática celestial é diferente. A pior coisa é conter a ansiedade dos insatisfeitos num mundo que cobra mudanças a todo custo, sem se preocupar com os que são pisoteados e lançados ao rio como boi de piranha. Cobram e não se incluem nessas mudanças, ou quando as coisas aparentemente começam dar errado, abandonam o barco e culpam os outros pelo fracasso.

No mundo é assim, imagino os profissionais em seus empregos, as metas não atingidas, o medo e a frustração invadindo os corações, o desemprego com mais de doze milhões de desempregados em todo pais, jovens procurando sua primeira oportunidade, e as portas fechadas. Todos nós fomos tentados e cobrados para obter melhores resultados, de ideias copiadas, que aparentemente deram certo em uma situação. Elas chegam como fonte de milagres, um modelo, um modismo sem perguntar a Deus se é isso mesmo que Ele deseja. O que Deus mais me ministrou é que o tempo é dele e o crescimento deve acontecer pelos motivos certos.

Quais os motivos certos para o crescimento, a glória de Deus, ou uma igreja que todo mundo admire? É a glória de Deus que estamos visualizando ou vaidade pessoal? Irmanados no mesmo ensejo nós vamos crescer em número, mas devemos também estar preocupados em crescer na Intimidade com Deus, pois o que reluz para o mundo é Jesus em nós. Cristo em vós esperança da glória. Intimidade é a resposta para a insatisfação, o descanso para aqueles que creem, pois a fé nos faz adentrar aos portais do amor eterno.

Na ótica do resultado, Moisés não foi um modelo de sucesso, pois toda uma geração pereceu no deserto sob seus cuidados, nem mesmo ele entrou em vida na terra que emanava leite e mel, mas ele foi um vencedor, não por ter chegado posteriormente, mas por ter obedecido. Como vamos medir o sucesso de alguém sob as leis do espírito ou da carne? Os meios dizem muito mais do que o final, a maneira como se chega e não o ter chegado. A intimidade com Deus é o começo o meio e o fim nessa jornada, e o que ela diz é uma resposta de amor, do nosso coração, do nosso espírito para o coração de Deus, e eu tenho certeza que o coração de Deus quer ser correspondido.

Quando olho para a vida de Moisés e sua devoção a esse amor, fico me perguntando qual o seu segredo. Já pensei em tantas coisas, a primeira, era que eu julgava que ele foi um privilegiado por ter tido no seu primeiro momento um encontro explosivo com o criador na sarça ardente, mas depois percebi que Deus, desde o princípio, lá no Egito, num cesto de vime nas águas do Nilo, encontrado pela filha do Faraó, cuidado pela sua própria irmã, aprendendo toda ciência dessa civilização, que dominou o mundo por eras, o estava preparando para esse momento. Ele aprendeu a ter coragem, sobreviveu a todas essas dificuldades, mas com Deus a coisa era diferente. Deus falava com ele, como um homem ao seu amigo. Era necessário ter muita coragem para dizer não a Deus pessoalmente quando se escusava de ser porta voz celestial no Egito. O que Moisés temia, venceu o deserto até Midiã, enfrentou faraó e seu exército com um cajado de pastor.

Talvez como todos nós, achava a tarefa árdua e elevada demais, por isso tantas desculpas. A sinceridade de Moisés era absoluta, no seu íntimo sabia que não poderia esconder nada do seu criador. Creio que Deus transformou todo esse medo, e a coragem de suas recusas, mesmo sendo um ato de covardia, em Dependência. Moisés aprendeu o caminho da Dependência, num Deus que correspondia a toda a sua confiança nele. Intimidade é ser descoberto pelo Todo poderoso, mesmo tendo a pior imagem ao seu respeito, o seu anseio é ser reconstruído na forma dos homens santos. Nenhum deles foi exemplo a ser seguido antes do grande encontro, mas depois disso, séculos depois, impactam corações.

O que desejo nessa Maratona é que cada um encontre a coragem necessária para servir e seja canal de bênção para muitos. Creia que Deus te preparou já no ventre de sua mãe e tinha esse propósito de usar a sua vida. Se achar indigno é a condição para ser usado. Estremecer é reconhecer nossa fragilidade e pequenez. Não a problema nenhum em se achar um servo inútil. Não importa a tarefa, mas como vai desempenhá-la. A tarefa é árdua e elevada demais, e os que não pensam assim, achando que é uma coisa simples, talvez obtenham algum sucesso, mas não atrairão a Glória de Deus, pois a Glória de Deus extravasa na Dependência e na coragem de dizer “POSSO TODAS AS COISAS NAQUELE QUE ME FORTALECE”.