Uma Igreja Viva para o Deus Vivo

Culto do dia

  • Celebrando a Recuperação - Pr. Tiago, Segunda às 20:00
4.12.2017

Natal: Nasceu Jesus Cristo, Nosso Messias

Há muitos anos atrás minha tia Ruth Klawa foi entrevistada por um repórter de um canal de televisão quanto ao “curioso fato” dela ser cientista e crer na bíblia.  Naquela época os crentes eram minoria no Brasil e rotulados de retrógrados e analfabetos.  Para os repórteres, quando uma pessoa estudava, deixava sua ignorância e vivia à luz da sabedoria humana. Uma das perguntas daquele repórter foi: Como a senhora sendo uma cientista nuclear pode ser crente?  A resposta veio de uma maneira calma e tranquila:  Um dia a ciência chega lá!

Com os avanços da ciência, cada vez mais os homens têm descoberto quão verdadeira e irrefutável é a Bíblia. Muitas descobertas científicas, já estavam reveladas na Palavra de Deus milhares de anos atrás. Para nós crentes em Jesus Cristo, basta a revelação da Palavra a fim de crermos, porém Deus se deixou revelar também através da ciência e da natureza. A teoria da evolução continua sendo uma simples teoria, e nada mais. Pessoas inteligentes tem se curvado ao fato de existir uma “mente superior” (Deus) por trás de toda criação. A bíblia declara: “os céus manifestam a glória de Deus e o firmamento proclama a obra de suas mãos” Sl 19:01

Podemos usar em muito a ciência para mostrarmos aos incrédulos aquilo que cremos. Podemos provar que Jesus é o Messias através da lei da probabilidade. Estudos da bíblia indicam que há mais de quatrocentas e cinquenta e seis profecias referentes ao Messias. O professor Peter Stoner era presidente do Departamento de Matemática e Astronomia da Faculdade da cidade de Passadena (EUA), escreveu em seu livro Science Speakers (A ciência fala),  que a probabilidade de apenas oito dessas (456 – tirar) profecias ocorrerem em uma única pessoa simultaneamente é extremamente pequena. As profecias que ele considerou foram as seguintes:

  • O Messias nasceria em Belém (Mq. 5:2; ver Mt. 2:6)
  • Teria sua vinda precedida por um mensageiro (Is. 40:3; ver Mt. 3:3)
  • Entraria em Jerusalém montado em um jumentinho (Zc. 9:9; ver Mt. 21:5)
  • Seria traído por um amigo e discípulo (Sl.41:09; ver Mt. 10:4)
  • Seria traído pelo preço de trinta moedas de prata (Zc. 11:12; ver Mt. 26:15)
  • O dinheiro seria atirado na casa de Deus (Zc. 11:13; ver MT. 27:5ª)
  • Ficaria mudo em frente aos seus acusadores (Is. 53:07; ver Mt. 27:12)
  • Teria seus pés e mãos transpassados (Sl. 22:6; ver Lc.2:33)

Stroner afirma que, ao empregarmos as modernas técnicas de cálculos da probabilidade em relação a oito profecias: “… Calculamos que a chance de algum homem ter vivido até o presente e ter cumprido somente oito das quatrocentas e cinquenta e seis  é de 1 em 10 elevado a 17. Isto é, um em 100.000.000.000.000.000 (100 quatrilhões).

A fim de ajudar a compreender este número, Stroner ilustra da seguinte maneira: “Apanhemos cem quatrilhões de moedas de um dólar e as coloquemos sobre o estado do Texas. Elas formarão uma camada de sessenta  centímetros de espessura cobrindo todo o estado. Agora faça uma marca numa dessas moedas e misture bem como todas as demais moedas que estão em todo o estado. Ponha uma venda nos olhos de um homem e diga-lhe que ele pode ir aonde quiser, mas deve apanhar a moeda certa; aquela que está marcada. Que chance ele teria de apanhar a moeda certa? A mesma chance que os profetas teriam tido de escrever essas oito profecias e vê-las cumprido em algum homem qualquer, contanto que eles estivessem escrito em sua própria sabedoria”.

Na The Bible has the answer, (A bíblia tem a resposta), Henry Morris Martin Clark, fazem o seguinte comentário:

A probabilidade de que centenas dessas profecias específicas, cada uma independente, uma das outras, pudessem ser totalmente cumpridas concomitantemente numa só pessoa apresenta o mais alto grau de improbabilidade, levando em conta, especialmente, a natureza milagrosa de muitas delas (por exemplo: O nascimento virginal, a ressurreição, etc.). Nenhuma outra conclusão racional parece ser possível; exceto a de que Jesus é tudo que Ele afirma ser – Messias, Salvador, Senhor e Deus. A cada dia que ciência evolui, mais ela descobre a verdade da Palavra de Deus. Para muitos ela ainda é loucura, porém para nós que somos salvos, é o poder de Deus (I Cor. 1:18).

Podemos comemorar o nascimento de Jesus Cristo, nosso salvador com muita alegria e fé no coração. Reconhecemos que Jesus é o nosso Messias, o enviado de Deus para salvação de todo aquele que crer.

Em nome de toda minha família, desejo a todos um feliz Natal e um próspero ano.

No amor do Pai,

Pr. Paulo Klawa