Uma Igreja Viva para o Deus Vivo

Culto do dia

  • Celebrando a Recuperação - Pr. Tiago, Segunda às 20:00
4.04.2017

Não temas, Eu estou aqui

Passamos dias maravilhosos de comunhão e desafios nesses quatros dias de carnaval em nosso acampamento de jovens. Não há palavras para expressar o sentimento que ficou em nosso coração depois de tantos momentos de Intimidade com Deus e com os nossos irmãos. Creio que a melhor propaganda é deles mesmos, e não tanto minha, pois quando desço àquela tenda, parece que sou transportado ao tabernáculo de Moisés, onde tudo é possível.

Às vezes fico imaginando os céus se rasgarem sobre nossas cabeças, num desses cultos que frequentamos, e a voz do Todo poderoso rasgar os céus, encoberto por espessas nuvens, bradando a todos as mais lindas palavras que confortam e nos encorajam a continuar. Sei que Deus nos fala pela sua Palavra, pelos santos profetas e por Jesus Cristo nosso amado Salvador, e isso deve nos bastar. Mas seria lindo, e com toda a certeza alimentaria a nossa usina de força por anos, nos impulsionando à santidade e à pregação do Evangelho a toda criatura.

Não devemos buscar essas experiências como um fim em si mesmo, pois a vida cristã não é isso, mas, talvez, Deus em sua infinita misericórdia e amor, julgue necessário para trazer um forte impacto à sua igreja em dias de tanta incredulidade e maus tratos à sua noiva. Falo isso não focando em nossa igreja, pois aqui nos esforçamos em nos manter longe dessa decadência. Digo à esse evangelho pregado em nossos dias que desperta os instintos mais combatidos pela Palavra de Deus desde a antiguidade.

Meu coração arde por isso. Sei que Deus não está distante, mas o que nos falta? Vamos nos conformar em sermos pecadores distantes dessa realidade que poucos usufruíram? Somos tão ousados para tantas coisas, trabalhamos penosamente pelo sustento, mas nos distanciamos da família. Mas é a Intimidade o quanto julgamos ser necessário? Estamos enganados se, mesmo depois desse encontro vamos ter essa preocupação carnal, que é legítima a todo ser humano, mas veremos que Deus é a fonte de todo bem, sustento e prosperidade.

Por isso quero esse momento de glória, para não ficar atado a essas paixões, dando prioridade e urgência aos tesouros que a traça e a ferrugem corroem (Mt. 6:20). Nada de anormal nessas conquistas, mas todas elas perdem seu brilho diante da glória do meu Senhor. Embora elas façam parte dessa vida, não vamos nos deixar escravizar por nenhuma delas. Certa vez discursando sobre essa decisão um jovem indagou que no meu caso seria fácil, pois eu já havia experimentando o que ele sonhava para si. Então tentei explicar que não seria bem assim. Disse a ele que o maior desafio é não dar prioridade e não se deixar prender pelo que havia conquistado. Tenho tudo o que preciso, mas não tudo o que quero. Se Deus julgar necessário o acréscimo, que Ele o faça sem que me perca. Essa é uma oração que eu faço. Esse é o fruto da Intimidade, a conquista por estar mais perto dEle a cada dia.

Infelizmente o ser humano não vê a sua vida pelo espírito, mas pela alma e os cinco sentidos. Passamos tanto tempo correndo atrás dessas coisas que esquecemos que estamos aqui somente de passagem. Enquanto uns querem fugir dessas coisas outros querem abraçar, mas é assim mesmo. Quem sabe as duas coisas acontecerão ao mesmo tempo, o que ditará o impacto desse encontro é o coração e no que ele está empenhado, pois onde estiver o coração ai também estará o seu tesouro (Mt. 6:21). As experiências são diferentes para cada um; uns abandonaram suas riquezas, outros serviram a Deus com suas riquezas; outros se fizeram eunucos sem ter conhecido, outros tardiamente se fizeram eunucos depois de experimentarem todo tipo de paixões; outros abandonaram bens, famílias, outros serviram a Deus com suas famílias e obtiveram bom testemunho dos demais.

Os grandes felizardos são os que obtiveram tempo para entrar nessa jornada. Mas também há uma triste estatística de homens que quiseram tocar, mas não tocaram, beber, mas não beberam, eles viram de longe, mas não possuíram, desperdiçaram o tempo precioso de suas vidas e ficaram para trás. Nós não podemos ter a presunção de deixarmos para amanhã o que devemos fazer hoje. Como diz o antigo hino, “meu amigo hoje tu tens a escolha, vida ou morte qual vais aceitar, amanhã pode ser muito tarde, hoje Cristo quer te salvar”.

Eu não sei como você escreverá a sua historia, mas tenho certeza que o seu coração dirá como será a sua jornada. Você pode ter tudo e viver como se não tivesse nada, honrando ao Rei com tudo que tem. Você pode ter tudo e viver somente para si mesmo. Como será a sua história? O que soa para mim como uma tragédia é ver alguém desperdiçando sua vida com as coisas desse mundo, olhando para o céu ocasionalmente para pedir socorro e nunca chegar às fontes eternas.

As chamas do seu coração não trepidam por intimidade? Eis a razão do calor das chamas: a sua intensidade; eis a razão da intensidade: a aproximação do céu ao altar do seu coração; eis a razão da aproximação: o desejo por intimidade. O que realmente se propõe o seu coração hoje, nesse momento de decisão? Vamos subir ou descer? Deus está nos chamando a esse encontro de intimidade. Não é um momento somente, mas a uma vida toda. Isso não deveria ser ocasional, quando tivéssemos vontade, ou passando por lutas; essa deveria ser uma prática normal, deveria ser o único estilo de vida. Intimidade é uma sinfonia celestial, uma canção de amor entoada nos céus chamando todo crente a esse encontro. Se decida por Ele, rompa as barreiras em seu ser, peça que a sua vontade seja liberta de si mesmo, que a sua vontade esteja para o seu criador.

Homens que perderam tudo foram os mais bem sucedidos. Os que foram humilhados foram honrados, por reis e rainhas. Os que foram deixados para trás para morrer, foram salvos por anjos, enquanto que aqueles que o abandonaram morreram como gafanhotos no deserto. A matemática celestial é diferente. Devemos estar mais preocupado em crescer na intimidade, pois o que reluz para o mundo é Jesus em nós. Cristo em vós esperança da glória.

Intimidade é a resposta para a insatisfação, o descanso para aqueles que creem, pois a fé nos faz adentrar aos portais do amor eterno, nas bem aventuranças e na provisão de todas as necessidades. Alguns acham que Moisés não é um modelo de sucesso, pois toda uma geração pereceu no deserto sob seus cuidados. Nem mesmo ele entrou em vida na terra que emanava leite e mel, mas ele foi um vencedor, não por ter chegado posteriormente (Mc. 9:4), mas por ter obedecido.

Como vamos medir o sucesso de alguém? Sob as leis do espírito ou da carne? Outra pessoa que não conseguiu salvar duas cidades da destruição pode ser visto como fracasso, porque não conseguiu aplacar a ira de Deus, mas ele foi um vitorioso porque chorou aos pés do Senhor para que Ele tivesse misericórdia. Abraão se tornou uma figura que todos os missionários imitam por sua intercessão aos mais terríveis pecadores, sem sucesso aparente, mas exemplo para as gerações futuras a não desistir nunca.

Os meios dizem muito mais do que final, a maneira como se chega e não o ter chegado. A Intimidade é o começo, meio e fim dessa jornada e, o que ela diz, é uma resposta de amor do nosso coração, do nosso espírito para o coração de Deus, e eu tenho certeza que o coração de Deus quer ser correspondido. Essa é a conquista da Intimidade, o coração de Deus, e não são coisas que dizem o quanto abençoado eu sou.

Que todos nós possamos readequar nossa busca por Deus, pelos motivos e valores certos, onde a maior conquista não são prêmios, projetos e bens, mas a Intimidade, simplesmente pelo prazer de estar em sua presença. Que Deus nos abençoe.

Pr. João Marcos Morilha